junho 16, 2009

O Caminho

O Caminho nem sempre é fácil de percorrer. Aliás, o Caminho não é fácil de percorrer. Mas podemos torná-lo alegre, solidário, sábio e, assim, cada vez mais agradável e fluído.

Há ensinamentos que vão surgindo se estivermos atentos:

- Não vale a pena ficarmos ansiosos com o que vem depois da curva. Mais vale aproveitar o momento em que estamos e logo veremos o que a esquina nos reserva pois o Caminho faz-se Caminhando.

- Cuidado com o que desejamos. Até o plano mais desejado pode estar coberto de lama e transformar-se num pesadelo.

- Até na merda (desculpem o termo mas há coisas que têm que ser tratadas pelo nome) nascem flores.

- Se conseguirmos convencer a nossa cabeça de que somos capazes da tarefa mais difícil esta encarrega-se de convencer o resto do corpo.

- Cada um tem o seu ritmo, a sua forma de caminhar. Não vale a pena querermos caminhar ao mesmo ritmo dos outros nem querer que os outros caminhem ao nosso ritmo. Ainda que isso signifique por vezes caminhar sozinhos.

- Quando vamos sozinhos há sempre por perto pessoas que nos apoiam e se solidarizam… mesmo que nem sempre as vejamos.

O meu caminho está num plano suave que pretendo aproveitar ao máximo sabendo que haverá subidas e descidas e também planos enlameados.

O Caminho faz-se Caminhando é o ensinamento mais difícil para mim. Tenho tendência a antecipar cada passo, cada resultado, a viver com ansiedade, a querer tudo organizado e ter a certeza que tudo vai correr bem.

No entanto, tenho aprendido a viver de uma forma mais fluida, a aproveitar cada passo do Caminho. Talvez por isso esta última esquina me tenha trazido uma surpresa maravilhosa!

Sinto muita gratidão por ter a oportunidade de viver coisas tão fantásticas e conhecer pessoas tão especiais!

3 Comments:

Blogger Luis Carlos said...

Olá Salseira,

É isso mesmo a vida é fluida.

Como costumo dizer, que quando alguém que vá conduzir um automóvel e vê uma curva a faz logo de seguida, pois despistava-se, há que aguardar pelo momento preciso para rodar o volante e podermos seguir no nosso caminho.

Um texto magnífico, gostei muito.

Até já,
Luís Carlos

junho 17, 2009 12:48 da tarde  
Blogger zeni said...

"Não vale a pena ficarmos ansiosos com o que vem depois da curva."

Temos tendência a idealizar os troços do caminho e depois nada é como imaginámos, o caminho é sempre diferente do que imaginámos e nem sempre damos pelas coisas boas que estão lá, o que é um verdadeiro desperdício...de vida.

junho 25, 2009 5:55 da tarde  
Anonymous Anónimo said...

Já coloquei meias-solas...o caminho só se faz caminhando!..-)))


bjs..isabel....(saudades e não só de casablanca)..-)))

setembro 30, 2009 11:41 da tarde  

Enviar um comentário

<< Home